o único momento real...

Vídeo com menor que sofre estupro coletivo no Rio, cidade Olímpica, é divulgado na internet

By ReiNasc

Postado em , | Tags : , , , , , , , , , , , , , , ,

Vítima de estupro coletivo em comunidade da Zona Oeste do Rio é encontrada; suspeitos são identificados

Criminosos gravaram cenas do crime e divulgaram nas redes sociais nesta quarta

Criminosos divulgaram vídeo do estupro em rede social Reprodução

Criminosos divulgaram vídeo do estupro em rede social
Reprodução

A família da adolescente de 17 anos vítima de um estupro coletivo na última sexta-feira (20) reencontrou a menina na noite desta quarta-feira (25). Um vídeo com o crime foi gravado pelos estupradores e divulgado nas redes sociais gerando revolta e uma onda de mais de 800 denúncias no Ministério Público do Rio. A Polícia Civil investiga a autoria do crime e dois suspeitos já foram identificados. Nas imagens, eles citam que “mais de 30″ teriam abusado da jovem.

“O vídeo é chocante, eu assisti. Ela está completamente desligada”, diz a avó. “Ela tem umas coleguinhas lá, mas nessa hora nenhuma apareceu”, disse a avó da adolescente em entrevista à rádio CBN, após saber que a neta pode ter sido violentada por cerca de 30 homens. De acordo com a avó, a garota foi localizada por um agente comunitário e levada para casa.

A vítima chegou na casa da família por volta das 21h e, segundo a avó, está “aparentemente bem”. A família diz que a adolescente saiu de casa e não deu notícia por alguns dias, até saberem da divulgação do vídeo através da imprensa e de redes sociais.

Ela foi resgatada em praça Seca, na zona oeste do Rio. O homem que a encontrou já havia visto a adolescente no local, mas se preocupou com o estado de saúde após ver a repercussão do vídeo. Ele tirou a jovem do local e a colocou dentro do próprio carro. Lúcida, a adolescente indicou a casa da família.

 

MP apura

Uma pessoa foi ao Ministério Público do RJ e fez uma denúncia anônima à ouvidoria. Ela levou o vídeo e fez prints das redes sociais que relatam o ocorrido. Além disso, até o momento, cerca de 800 comunicações chegaram à ouvidoria.

O material foi encaminhado à 23ª Promotoria de Investigação Penal do MPRJ, porque esta promotoria que trabalha junto à Delegacia Anti-Sequestro (DAS). O MPRJ informou que está investigando o caso da jovem que aparece desacordada em um vídeo após supostamente ter sido estuprada.

O Ministério Público pediu ainda que a partir de agora só sejam encaminhadas à ouvidoria denúncias que acrescentem novas informações à investigação, tais como identificação de envolvidos, endereços ou novas provas do fato.

O MP também aproveitou para alertar sobre as consequências de se compartilhar vídeos ou fotos íntimas de pessoas. A conduta é ainda mais grave em se tratando de um evento criminoso. A divulgação dessas imagens configura crime previsto no Código Penal Brasileiro.

A Delegacia Anti Sequestro e o Ministério Público do Rio de Janeiro investigam os envolvidos do crime. Segundo o MP, quem desejar enviar denúncias à Ouvidoria deve ter elementos que ajudem na investigação, como novas provas ou identificação dos envolvidos. Quem tiver informações sobre os autores do crime, pode encaminhar ao Ministério Público ou ao Disque-Denúncia (21) 2253-1177.

Leia Mais

Fonte: R7 e G1.

(Visited 18 times, 1 visits today)

About The ReiNasc

Related Posts

Ainda não há comentários.

Deixe uma resposta

Comment


This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

btt