o único momento real...

Teahupoo, conheça a etapa mais temida do Mundial de surfe

By Raymond

Postado em | Tags : , , , , , ,

Perfeição tubular, corais e briga pelo topo esquentam etapa na perigosa Teahupoo

Veja como é formada a onda, curiosidades, segredos e a história do pico que recebe a 7ª etapa de 11 etapas do Mundial no Taiti. “Praia dos crânios quebrados” pode trazer nova definição para o ranking


Por Carol Fontes e Gustavo Moore, Rio de Janeiro

 

O idioma local dos polinésios indica o que aguarda os tops da elite na sétima de 11 etapas do Circuito Mundial, na Polinésia Francesa. “Teahupoo” significa “crânio quebrado” por um motivo simples: uma queda ali é capaz de rachar ao meio a cabeça de um surfista. As bombas quebram sobre a rasa bancada de corais e um erro pode causar ferimentos, desmaios e até afogamentos. A cerca de 1 km da costa, o pico do Pacífico Sul recebe ondas de até 10m, dependendo das condições. Este será o palco da batalha pela liderança do ranking mundial a partir desta sexta-feira. Apenas 600 pontos separam o líder Matt Wilkinson (31.950) de John John Florence (31.700) e Jordy Smith (31.350), mas nenhum atleta do top 10 pode ser descartado, e a etapa poderá trazer novos rumos.

Brasileiro mais bem colocado, em quinto lugar, Adriano de Souza (27.900) é outra ameaça a Wilko, ao lado de nomes que vêm ganhando força nas últimas etapas, como o top 7 Filipe Toledo (23.950) e o nono Gabriel Medina (21.000). No caminho para o histórico título mundial do Brasil, em 2014, o surfista de Maresias derrotou Kelly Slater em uma final épica. Bruno Santos foi o primeiro brasileiro a vencer no Taiti, em 2008. O SporTV.com transmite ao vivo as baterias do evento, cuja janela se encerra em 22 de agosto. A chamada para avaliar o mar será nesta sexta-feira, às 14h (de Brasília).

 Queda brusca de profundidade forma tubos

Queda brusca de profundidade forma tubos “quadrados” em cavernas de água. Na maré baixa, as quilhas das pranchas raspam nos corais (Foto: infoesporte)

Nem mesmo os mais talentosos surfistas estão livres dos perigos do pico. Jadson André desmaiou com uma pancada na cabeça em 2014, Neco Padaratz foi sugado por uma bomba e arremessado contra os corais em 2000. Ficou preso no recife, mas foi resgatado com vida, embora tenha passado anos para superar o trauma. Maya Gabeira quase morreu no pico em 2011. A carioca ficou desacordada ao levar uma série de ondas na cabeça e foi salva por Carlos Burle. Dois anos depois, ela fraturou o nariz na bancada enquanto gravava um comercial. A havaiana Keala Kenelly também sentiu na pele a força do mar e precisou levar 40 pontos no rosto.

Ondas fortes e tubulares levam surfiats do sonho ao pesadelo em uma fração de segundos (Foto: infoesporte)

Ondas fortes e tubulares levam surfiats do sonho ao pesadelo em uma fração de segundos (Foto: infoesporte)

Ondas volumosas entram em contato com a rasa bancada de corais pontiagudos e venenosos, a profundidade de até 0,5m (Foto: WSL)

Ondas volumosas entram em contato com a rasa bancada de corais pontiagudos e venenosos, a profundidade de até 0,5m (Foto: WSL)

Teahupoo recebeu pela primeira vez os melhores surfistas do mundo em 1997, em uma disputa válida pelo QS, batizada inicialmente de Black Pearl Horue e depois conhecida como Gotcha. O havaiano tricampeão mundial Andy Irons arrematou a taça, na época, com 19 anos. A disputa integrou o calendário da elite em 1999, com vitória do australiano Mark Occhilupo.

Rei de Teahupoo, Andy Irons em uma das comemorações mais emblemáticas do surfe (Foto: ASP)

Rei de Teahupoo, Andy Irons em uma das comemorações mais emblemáticas do surfe (Foto: ASP)

Irons também venceu pelo WCT em 2002 e 2010, sendo este o 20º e último troféu de sua carreira. Em novembro daquele ano, ele foi encontrado morto em um hotel de Dallas, após ingestão aguda de drogas. O brilho do surfista da ilha da Kauai em Teahupoo é lembrado até os dias de hoje, com o prêmio Andy Irons Award, dado ao atleta com o desempenho mais inspirador do campeonato.

 (Foto: infoesporte)

(Foto: infoesporte)

 (Foto: infoesporte)

(Foto: infoesporte)

Campeão de maluquices, Jamie O'Brien surfou onda com o corpo em chamas em Teahupoo. Desafio só para os fortes (Foto: Divulgação)

Campeão de maluquices, Jamie O’Brien surfou onda com o corpo em chamas em Teahupoo. Desafio só para os fortes (Foto: Divulgação)

 Irmão de Andy Irons, Bruce despenca de uma bomba no Taiti. Onda com toneladas de água entra em contato com rasa bancada de corais (Foto: AFP)

Irmão de Andy Irons, Bruce despenca de uma bomba no Taiti. Onda com toneladas de água entra em contato com rasa bancada de corais (Foto: AFP)

Surfista desliza sobre onda em Teahupoo, a mais temida bancada do mundi, palco da sexta etapa do Circuito Mundial (Foto: WSL / Kelly Cestari)

Surfista desliza sobre onda em Teahupoo, a mais temida bancada do mundi, palco da sexta etapa do Circuito Mundial (Foto: WSL / Kelly Cestari)

Um dos melhores tube ruders do mundo (especialista em tubos), Bruno Santos foi o primeiro brasileiro a vencer a etapa do Taiti, em 2008 (Foto: WSL/Kelly Cestari)

Um dos melhores tube ruders do mundo (especialista em tubos), Bruno Santos foi o primeiro brasileiro a vencer a etapa do Taiti, em 2008 (Foto: WSL/Kelly Cestari)

 Em 2014, ano do histórico título mundial de Medina, Bruninho deu dicas preciosas sobre o pico para o local de Maresias (Foto: WSL / Kelly Cestari)

Em 2014, ano do histórico título mundial de Medina, Bruninho deu dicas preciosas sobre o pico para o local de Maresias (Foto: WSL / Kelly Cestari)

 Ricardo dos Santos era um maestro naqueles tubos. Em 2012, derrubou Jordy Smith, Kelly Slater e Taj Burrow e ganhou o Andy Irons Award (Foto: Steve Robertson / ASP)

Ricardo dos Santos era um maestro naqueles tubos. Em 2012, derrubou Jordy Smith, Kelly Slater e Taj Burrow e ganhou o Andy Irons Award (Foto: Steve Robertson / ASP)

 Antes de sua morte, em janeiro de 2015, Ricardinho ajudou o amigo Mineirinho a domar ondas pesadas e tubulares. catarinense da Guarda do Embaú venceu duas vezes as triagens para a etapa taitiana (Foto: ASP)

Antes de sua morte, em janeiro de 2015, Ricardinho ajudou o amigo Mineirinho a domar ondas pesadas e tubulares. catarinense da Guarda do Embaú venceu duas vezes as triagens para a etapa taitiana (Foto: ASP)

Gabriel Medina comemorando nota 10 durante etapa do Taiti. Paulista de Maresias foi campeão em Teahupoo em 2014 (Foto: Divulgação / WSL)

 Gabriel Medina é um dos principais candidatos ao título da sétima de 11 etapas do Circuito Mundial de 2017 (Foto: WSL/Kelly Cestari)

Gabriel Medina é um dos principais candidatos ao título da sétima de 11 etapas do Circuito Mundial de 2017 (Foto: WSL/Kelly Cestari)

 Recordista de vitórias no Taiti, Slater tem 5 títulos em 7 finais no local. Andy Irons e Bobby Martinez aparecem atrás, com duas vitórias cada (Foto: Divulgação/WSL)

Recordista de vitórias no Taiti, Slater tem 5 títulos em 7 finais no local. Andy Irons e Bobby Martinez aparecem atrás, com duas vitórias cada (Foto: Divulgação/WSL)

 Em 2005, Kelly Slater faz final perfeita contra Damien Hobgood, consegue duas notas 10 e comemorou bebendo cerveja ao sair do tubo (Foto: AFP)

Em 2005, Kelly Slater faz final perfeita contra Damien Hobgood, consegue duas notas 10 e comemorou bebendo cerveja ao sair do tubo (Foto: AFP)

 (Foto: infoesporte)

(Foto: infoesporte)

Confira as baterias da 1ª fase no Taiti:

1: Joen Parkinson (AUS) x Jeremy Flores (FRA) x Jadson André (BRA)
2: Adriano de Souza (BRA) x Bede Durbidge (AUS) x Nat Young (EUA)
3: Owen Wright (AUS) x Italo Ferreira (BRA) x Josh Kerr (AUS)
4: Jordy Smith (AFS) x Joan Duru (FRA) x Ethan Ewing (AUS)
5: John John Florence (HAV) x Ezekiel Lau (HAV) x Aritz Aranburu (ESP)
6: Matt Wilkinson (AUS) x Wiggolly Dantas (BRA) x Taumata Puhetini (TAH)
7: Filipe Toledo (BRA) x Adrian Buchan (AUS) x Miguel Pupo (BRA)
8: Julian Wilson (AUS) x Conner Coffin (EUA) x Kanoa Igarashi (EUA)
9: Gabriel Medina (BRA) x Caio Ibelli (BRA) x Stuart Kennedy (AUS)
10: Connor O’Leary (AUS) x Sebastian Zietz (AUS) x Leonardo Fioravanti (ITA)
11: Mick Fanning (AUS) x Kolohe Andino (EUA) x Jack Freestone (AUS)
12: Frederico Morais (PRT) x Michel Bourez (TAH) x Ian Gouveia (BRA)

Leia Mais

Fonte: Globo Esporte.

(Visited 23 times, 1 visits today)

About The Raymond

Related Posts

Ainda não há comentários.

Deixe uma resposta

Comment


This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

btt