o único momento real...

1 bilhão e 157 milhões no VLT para passear no centro do Rio de Janeiro

By ReiNasc

Postado em , , , | Tags : , , , , , , , , , , , , , ,

Veículo leve sobre trilhos é inaugurado com roda de samba no Centro do Rio

Transporte será gratuito por quarenta dias.

Veículo leve sobre trilhos (VLT), foi inaugurado na manhã deste domingo, no Centro do Rio. Apesar do tempo chuvoso que atinge a cidade, os cariocas compareceram ao evento, que teve a presença do prefeito Eduardo Paes e o deoutado Pedro Paulo Carvalho, além do novo secretário de Governo, Rafael Picciani. Antes da inauguração, uma roda de samba animou o ‘esquenta’ da saída do primeiro carro, estacionado no Armazém da Utopia, na Zona Portuária.

 

Durante a cerimônia, Picciani confirmou que batedores vão atuar na fase inicial de operação do modal para orientar a população e evitar acidentes. Ele admitiu que o cruzamento entre a Avenida Rio Branco e a Presidente Vargas é a que mais inspira preocupação:

– É uma preocupação, já que é um cruzamento muito amplo, mas nós estamos com uma operação reforçada e sinalização pronta. Os primeiros dias são de testes, já que a população vai estar aprendendo o convívio com o VLT.

Eduardo Paes ressaltou a beleza da paisagem do Centro, além da facilidade de transporte para os cariocas:

– Isso aqui, na verdade, não é o centro da cidade do Rio, é quase que o centro do Brasil. A formação do Brasil se dá a partir do Centro do Rio de Janeiro. A paisagem é fantástica, além de ir até o Aeroporto Santos Dumont – falou o prefeito, que ressaltou a questão da segurança dos pedestres:

– O que a gente pede é que a população fique atenta. Vai andar em velocidade baixa, mas a gente pede para as pessoas respeitarem.

Ao lado de Pedro Paulo, Picciani e Tia Surica, Paes inaugurou a placa referente ao início da operação do VLT. Na primeira parada do bonde, ele foi aguardado por um público com balões amarelos, e por uma apresentação da bateria da Mangueira. O prefeito ‘saudou’ o ex-secretário de Governo, candidato a prefeito, e fez um agradecimento à presidente afastada Dilma Rousseff, de quem era aliado até o início do ano.

– Queria ser justo e agradecer a presidente Dilma por trazer esse beneficio pra cidade do Rio – afirmou.

Na primeira semana, a circulação vai acontecer do meio-dia às 15h, com meia hora de intervalo entre as viagens. Na segunda semana, o horário de circulação será estendido em uma hora, e funcionará das 11h às 15h. O trajeto completo da linha, que ligará a Rodoviária Novo Rio ao Aeroporto Santos Dumont, só será realizado na quinta semana, quando o VLT passará a operar também nos finais de semana, das 9h às 17h, com cinco trens, parando em 19 estações com intervalos de 15 minutos.

Até o dia 1º de julho, segundo a prefeitura, não haverá cobrança de passagem. Sem roleta nem cobradores, os passageiros terão que validar voluntariamente o próprio cartão dentro do trem, e a tarifa terá o mesmo valor dos ônibus municipais: R$ 3,80. O sistema aceitará o Bilhete Único, que permite fazer duas viagens ao custo de uma só. Se o VLT for a terceira viagem, o valor da tarifa cairá para R$ 2,10. Cada composição terá capacidade para até 420 pessoas.

A operação 24 horas por dia ficará para depois das Olimpíadas. Durante os Jogos, a linha funcionará das 6h até meia-noite. Haverá ainda um serviço especial com três VLTs entre a Parada dos Navios (em frente ao terminal de passageiros do Porto) e o Santos Dumont. No segundo semestre, estão programados para serem entregues outras dez estações e o trecho que ligará a Central do Brasil à Praça Quinze. A terceira linha, da Central à Cinelândia, só deve ser inaugurada em 2017, com a conclusão das obras na Avenida Marechal Floriano. Serão, no total, 28 quilômetros de trilhos, 32 estações e 32 trens, com capacidade para transportar 300 mil pessoas diariamente.

Reorganização do tráfego

A Avenida Rio Branco foi fechada integralmente a partir das 8h, e se transformou numa grande área de lazer. A via só volta a ter tráfego na segunda-feira. Para a inauguração do VLT o trânsito também foi reorganizado no Centro do Rio. Desde sábado, o Passeio Público voltou a ter sua configuração original. As ruas Mestre Valentim (pista junto ao Passeio Público), do Passeio (entre Avenida Teixeira de Freitas e Rua Senador Dantas) e a Avenida Luís de Vasconcelos tiveram sentido de tráfego invertido. Já a Rua Teixeira de Freitas, entre as avenidas Augusto Severo e Mem de Sá, voltou a ter dois sentidos.

O ponto de ônibus localizado na Rua do Passeio, na altura da Rua das Marrecas, foi transferido para o outro lado da via, sentido Castelo. Na Rua Teixeira de Freitas, na pista sentido Avenida Mem de Sá, será criado um ponto de ônibus para atender as linhas que seguem em direção à Lapa. As linhas Troncal 5, 107, Troncal 8, 309, 350, 472 e 2014 provenientes da Avenida Presidente Wilson, com destino à Avenida Augusto Severo, deixou de passar pela pista esquerda, e passarou a trafegar pela pista direita, no trecho da Rua Mestre Valentim. As linhas 247 e 517 ganhou novos pontos reguladores na Rua do Passeio.

As linhas 2303 e 2308 tiveram mudanças apenas nos pontos terminais, que foram transferidos da Avenida República do Chile para a Avenida Presidente Vargas.

Inauguração confirmada pela Justiça

A inauguração só foi confirmada na quarta-feira, após uma decisão da juíza Cristiana Aparecida de Souza Santos, da 2 ª Vara da Fazenda Pública da Capital, que indeferiu um pedido do Ministério Público para que a prefeitura adiasse o evento. Para o MP, o transporte ainda não oferece segurança adequada aos passageiros e pedestres. A juíza considerou, no entanto, que ficou esclarecido que a CET-Rio monitora a sinalização instalada pela concessionária do VLT. E que ela foi “exaustivamente testada e aprovada”.

O início do funcionamento do transporte já havia sido adiado duas vezes pela própria prefeitura por questão de segurança.

Veículo Leve Sobre Trilhos – VLT

O Veículo Leve sobre Trilhos (VLT) ligará Centro e Região Portuária em 28 Km e 32 paradas. O projeto fortalece o conceito de transporte público integrado ao conectar metrô, trens, barcas, teleférico, BRTs, redes de ônibus convencionais e aeroporto (Santos Dumont). Com funcionamento 24h por dia, 7 dias por semana, o sistema terá capacidade de transportar 300 mil passageiros por dia.

VLT (1)

A distância média entre as paradas será de 400 metros. Cada composição comporta 420 passageiros, e o tempo máximo de espera entre um trem e outro vai variar de 3 a 15 minutos, de acordo com a linha. Os trens não têm fios superiores em rede aérea e são alimentados por duas fontes de energia: um terceiro trilho energizado e supercapacitores.

Trens

O projeto prevê a entrega e operação de 32 trens de 3,82 metros de altura, 44 metros de comprimento por 2,65 metros de largura, com capacidade para 420 passageiros. Os trens serão bidirecionais e compostos, cada um, por 7 módulos articulados. Cada VLT é equipado com 8 portas por lateral.

Acesso

Estações e pontos de parada serão dotados de plataformas acessíveis a todos os usuários de forma fácil, segura e confortável. As plataformas contarão com linha de piso tátil (próprio para portadores de deficiência visual) em toda a sua extensão e rampas de acesso suaves e antiderrapantes.

Visitação ao Protótipo

Um protótipo em tamanho real de um dos vagões dos trens do VLT está exposto na Praça da Cinelândia. O público pode visitar o interior da composição, receber informações detalhadas sobre o projeto, tirar dúvidas e assistir a um vídeo com a simulação detalhada do trajeto e funcionamento do VLT Carioca. A visitação é de segunda a sexta-feira, das 9h às 19h, e aos sábados, das 9h às 14h.

VLT exposto na Praça da Cinelândia - Foto: Beth Santos

VLT exposto na Praça da Cinelândia – Foto: Beth Santos

Bilhete único carioca

O pagamento serápor cartões validados em máquinas próprias, no interior do veículo, sistema  inédito no País. Bilhetes permitirão a integração desse modal às politicas de tarifação e integração vigentes no Estado e no Município do Rio de Janeiro. A integração via Bilhete Único Carioca está prevista no Decreto Municipal 37.181, de 20 de maio de 2013.

Custo e operação

A previsão é a de que o sistema esteja em operação plena em 2016. A implantação do novo meio de transporte tem custo avaliado em R$ 1,157 bilhão, sendo R$ 532 milhões com recursos federais do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) da Mobilidade, e R$ 625 milhões viabilizados por meio de uma Parceria Público-Privada (PPP).

Obras

As obras do VLT já começaram. Na Rua General Luiz Mendes de Morais e na Via Binário do Porto, já foram instalados os primeiros trilhos. As avenidas Rodrigues Alves e Rio Branco seguem com obras de infraestrutura. Na Gamboa, a construção do Centro Integrado de Operação e Manutenção (Ciom), unidade de trabalho para concentração dos sistemas técnico-operacionais do VLT (trens, via permanente, energia, sinalização, controle e comunicação), também está em andamento.

Leia Mais

Fonte: Extra e Prefeitura RJ.

Views All Time
Views All Time
775
Views Today
Views Today
1

About The ReiNasc

Related Posts

Ainda não há comentários.

Deixe uma resposta

Comment


*

btt